© 2018 by S & PAZOZZOO. All rights reserved.

Para anúncios, reclamações e outras questões, contacte:

contacto@noivachoque.co.mz

* A Noiva - choque não se responsabiliza por nenhum fornecedor anunciado neste website, sendo o seu papel meramente relacionado à publicidade e/ou comunicação entre usuários do website e serviços anunciados.

 Uma noiva feliz é uma noiva organizada. 

Comece a planificação do seu casamento:

Porquê devo planificar o meu casamento?

Deve planificar o seu casamento para determinar todos os ítens necessários para a realização de um casamento, organizar-se financeiramente e contratar os provedores de serviços no tempo devido.

Quando devo iniciar a planificação?

A planificação deve ser iniciada o quanto antes, se possível, logo que surgir a decisão do casamento, idealmente até um ano de antecedência. Veja abaixo o passo à passo.

  1.  A escolha da data

Na escolha da data é importante considerar duas coisas: urgência e dinheiro.

 

  •  Urgência

Infelizmente, a vida é um canhão de surpresas que atira quando menos esperamos.

E, portanto, às vezes não é possível esperar. Neste caso é importante estar aberto a sacrifícios. Não será possível ter todos os ítens da lista ou a localização perfeita ou ainda o valor monetário desejado. Mas isso não significa que o casamento não possa ser especial. Para tal, a lista de prioridades será a maior aliada de uma noiva. Faça uma lista com as três coisas mais importantes para si, entre todas as outras. Pode ser o vestido, o bolo e a lua de mel, por exemplo. É melhor ter um casamento incompleto com detalhes excepcionais, do que um casamento completo sem nada de especial.

  • Dinheiro

Se o tempo não for o seu inimigo, o dinheiro quase sempre será. Este pode causar o adiamento da data por muitos e muitos meses, se não tivermos um bom plano de poupança, ou ainda deixar-nos endividados após o casamento. E cá entre nós, a festa é só o começo das dívidas que uma vida à dois traz, por isso não é prudente que ninguém se "entale" por apenas um dia. Sim, sonhou a vida toda com esse dia. Sim, as últimas tendências dão vontade de postergar os planos de comprar o terreno na Matola por alguns anos. Mas será que tudo isso vale a pena? Afinal, qual é o verdadeiro significado do seu casamento? Essa reflexão deve ser feita antes que venda os seus órgãos para alimentar os primos das comadres dos vizinhos.

Mas como saber quanto dinheiro é preciso para realizar um casamento? Essa pergunta está respondida nos próximos pontos.

 

2. Investigue o mercado

Bom, com a inflação destes dias, é impossível estimar um valor acurado a partir de dados de um ano atrás. Sendo assim, vá á rua. Comece investigando o que geralmente são os três maiores encargos de um casamento: o espaço, o buffet e as bebidas. Essa lista pode aumentar ou alterar, de acordo com cada um, mas esses três, geralmente, são os ítens comuns a todos os casamentos e que dão pouca margem para alternativas. Peça orçamentos em diversos locais, fale com conhecidos, pesquise. Se for a um casamento, pergunte aos noivos um tempo depois (após a lua de mel e se tiver intimidade suficiente) quanto eles gastaram pelo casamento e se podem partilhar o plano orçamental.

Nunca é demais perguntar.

3. Faça um orçamento

Depois de se ter uma estimativa dos três ítens acima descritos, acrescente ao valor 30% para o restante das coisas, ou 50% se incluir a lua de mel. Em princípio este cálculo dará um valor superestimado, o que é sempre bom por causa dos imprevistos. Apesar de ser uma estimativa,

ter uma meta ajuda-nos a percorrer o caminho.

E pronto, já pode escolher a data.

 4. Faça um calendário

Depois de ter a data definida, o melhor a ser feito é organizar na sua agenda todas as tarefas a serem executadas até lá. Veja os nossos planos para 6, 8 e 12 meses. É muito importante que se definam datas para cada tarefa com antecedência, para que nada fique esquecido ou para a última hora.

Melhor pecar sempre pelo excesso!

 

5. Escolha um tema

O passo a seguir na planificação do casamento após a organização do calendário deve ser a escolha do tema. Este passo facilitará na tomada de todas as decisões daí em diante. O tema é uma forma de os noivos expressarem as suas personalidades para os convidados e de proporcionar harmonia para todos os ítens que compõem um casamento. Mas sobretudo, é um filtro para decisões que poderiam ser muito mais difíceis sem ele.

6. Contratando

Quando compramos serviços num casamento, é muito importante que também assinemos contratos, em vez de apenas confiarmos em palavras. Este ponto é muito necessário e ao mesmo tempo não praticado no nosso meio suficientemente.  Pode parecer exagero, mas acredite, muitos constrangimentos, mal-entendidos e dor de cabeça podem ser evitados se houver clara descrição dos produtos que estão a ser oferecidos. Na hora da contratação, não verá a necessidade de fazer isso, pois quem está a vender os serviços fará de tudo para ganhar a sua confiança. Será extremamente simpático, cordial e se mostrará muito profissional.

Mas não se deixe levar apenas por promessas ditasÉ incrível o que as pessoas podem fazer por dinheiro. Não se esqueça que o seu casamento é um negócio para eles e que ninguém dá tanta importância quanto você.

Sempre que possível, verifique os produtos pessoalmente (não em fotos), antes de assumir qualquer compromisso. Peça para ver a decoração montada num casamento, exija degustação do bolo e da comida, faça um teste de maquiagem e penteado. Além disso, peça recomendações. Descubra a fama que o serviço tem no mercado.

Não deixe a surpresa para o dia do casamento, pois pode não ser positiva.

Depois de aprovados, peça um contrato que inclua a descrição por escrito de tudo que o preço inclui. Mais uma vez, melhor pecar pelo excesso do que descobrir um dia antes que  no final das contas a tenda para 500 pessoas serve para 500 pessoas em pé.

7. Delegue

Se for uma control-freak, este será o ponto mais difícil. Mas acredite, encarregar as tarefas à outras pessoas pode ser muito benéfico. Esta é a fase em que passa a responsabilidade de todas as questões à alguém até o dia “D”. É essencial que se escolham pessoas responsáveis, dinâmicas e que partilhem os mesmos interesses com a noiva. Normalmente ocupam estes papéis os pais, padrinhos, tios próximos, irmãos e damas. Depois de todos os contractos assinados, é importante que, algum tempo antes do dia, se procure os provedores dos serviços para verificar se tudo está a correr como planeado.

É necessário que haja comunicação entre estas pessoas e a noiva para que todos estejam na mesma página e não haja mal-entendidos.

Um grupo no Whatsapp normalmente cumpre bem este papel. Se algum problema ocorrer, estas pessoas devem ser capazes de se mobilizar para resolver prontamente, consultando a noiva claro, mas sem a envolver demais. Neste estágio, se alguma coisa ocorre de errado, é difícil que se consigam soluções igualmente satisfatórias o que pode aumentar o stress dos noivos. Por isso é muito importante que esta equipe funcione como uma plataforma de suporte e soluções para os noivos.

8. O grande dia

Chegou o grande dia, parabéns! O pior já passou. Vai ouvir coisas como “este será o dia mais feliz da tua vida”, “hoje é o dia em que serás a mulher mais bonita”. E acredite, é tudo verdade. Será um dia mega especial e você brilhará! Todos os olhos estarão em vocês os dois a todo o momento e receberão mil beijinhos ou mais. E sabe porquê? Porque todos verão o amor no ar e a felicidade na união do novo casal.

O casamento é a celebração do amor.

Mais do que um acto legal, o que o faz os noivos brilharem não é o vestido branco da noiva ou os cristais nos centros-de-mesa. O que torna um casamento especial é a felicidade no sorriso da noiva, o olhar cheio de amor nos olhos do noivo, as lágrimas nos olhos da mãe, o nervosismo na postura do pai, a felicidade da família por estar a concretizar um desejo colectivo de celebrar o amor e a continuidade da prole.

O que realmente ficará na mente dos convidados depois do casamento é o quanto se divertiram.

Poucos se lembrarão da cor da decoração e ninguém se lembrará da música durante o corte do bolo. Isto tudo para dizer que os detalhes são bons, mas de facto eles pouco importam. Por isso, em vez de ficar preocupada com as coisas que não correram exactamente como queria, melhor é relaxar e se divertir.

Afinal de contas, é só uma vez na vida, presumivelmente.